Um alerta para o Reganho de Peso e a importância do Pós Operatório

0 26 de setembro de 2016

Há alguns anos, pensava-se que a ideia de recuperar o peso perdido após a cirurgia bariátrica não era possível, uma vez que reduzido o estômago e o intestino, o emagrecimento seria permanente. Hoje, sabemos que essa não é uma verdade. Cerca de 15 a 30% dos pacientes operados apresentam um reganho significativo de peso.

Para que isso seja evitado, o Tratamento Psicológico e Psiquiátrico no Pós Operatório é fundamental. “O êxito da Cirurgia Bariátrica depende de todos realizarem a sua parte, incluindo a mudança de hábitos adequados pelo paciente, os quais facilitem o emagrecimento e evitem reganho de peso”, destaca a Psicóloga do Grupo de Cirurgia Bariátrica Concórdia, Marta Merlo.

Dados recentes de um estudo com 400 candidatos à cirurgia Bariátrica revelam que 80% apresentava Transtorno Psiquiátrico, ao longo da vida. Desses, 35,6% eram Bipolares (tipos I, Il, e sem especificação). Dos candidatos, 29,3 foram diagnosticados como depressivos, ( maior ou menor), 54,7, apresentava Transtornos de Ansiedade, sendo a maioria com Fobia Específica, (23,4%) e Ansiedade Social (12,7%). O uso abusivo de bebida alcoólica também aparece em 14,5% dos candidatos e 28,8%, mostraram-se compulsivos a comer.

0 14 de janeiro de 2016

Paciente com IMC de 35 a 40 agora pode fazer cirurgia em mais situações. Regra fica mais rígida para procedimento em adolescente de 16 a 1 O CFM (Conselho Federal de Medicina) publicou nesta quarta-feira (13) resolução com novas regras para a autorização de cirurgia bariátrica – destinada a reduzir capacidade de absorção do intestino em pessoas obesas. A principal mudança é a ampliação do número de doenças que justificam a indicação de cirurgia para pacientes com IMC (Índice de Massa Corpórea) entre 35 e 40 kg/m². Antes, a regra dizia que pacientes com IMC nesta faixa poderiam se submeter à cirurgia desde que tivessem associadas à obesidade “diabetes tipo 2, apneia do sono, hipertensão arterial, dislipidemia, doença coronária e osteo-artrite, entre outras”. O novo texto detalha mais as doenças que, nesses pacientes com IMC entre 35 e 40, justificam a realização da bariátrica, citando mais de 20 comorbidades, entre as quais depressão, refluxo, infertilidade e incontinência urinária (veja a lista completa abaixo). No caso de pacientes com IMC maior que 40, a cirurgia pode ser indicada mesmo sem a presença de comorbidades, regra que já estava em vigor. Esta reportagem afirmava inicialmente que a cirurgia bariátrica havia sido liberada para pessoas com IMC a partir de 35 em geral, como dava a entender a portari

Posted in Blog by admin | Tags: , , ,